Carnes feitas de plantas

A indústria da carne vem sofrendo há muito tempo com críticas que vão do maus tratos animais a possível correlação entre carne vermelha e alguns tipos de câncer. Debates sobre ética animal e saúde tem atraído cada vez mais pessoas para dietas vegetarianas e veganas. De fato, há poucos anos atrás, era praticamente impossível encontrar opções de lanches vegetarianos. Hoje, até os fast foods já apresentam opções para aqueles sensíveis aos problemas da indústria da carne. Um estudo publicado pela Euromonitor aponta que o mercado de substitutos de carne já representa US$ 19,5 bilhões e o público-alvo desse segmento deve crescer entre 6,8% e 9,4% até 2025. No Brasil, 14% da população se declara vegetariana, segundo pesquisa do Ibope de 2018, representando cerca de 30 milhões de pessoas. a Diante desse cenário, inúmeros negócios estão sendo criados para responder à sensibilidade dos novos consumidores ao consumo responsável. Um dos exemplos mais inovadores, é as novas carnes feitas de plantas que -diferente dos hambúrgueres convencionais veganos, feitos de soja ou lentilha- prometer imitam sabor, cor e textura da carne. Uma nota recente, lançada pela Jefferies, prevê que a indústria de carne alternativa poderia atingir US$ 240 bilhões em receita até 2040. A Beyond Meat, uma foodtech especializada em carnes feitas de planta tive um sucesso surpreendente em sua IPO e suas ações superando outros grandes nomes como Uber e Lyft. A ideia das empresas que lançaram carnes feitas de plantas que conseguem fornecer a mesma experiência que as carnes feitas de animais, é que os consumidores não precisam escolher entre ética e sabor. Eles podem ter os dois. Abaixo, separamos algumas das empresas que estão se destacando na criação de carnes feitas de plantas e mudando drasticamente o futuro da alimentação. Futuro Burger Um futuro sem carnes, sem transgênicos, sem glúten e com gosto de hambúrguer, quem ousaria colocar algum defeito? O Futuro Burguer conseguiu! A foodtech brasileira Fazenda Futuro criou um hambúrguer feito a partir da proteína da ervilha, proteína isolada da soja e do grão de bico, além de beterraba para dar a cor de carne mal passada. E há poucos meses estreou sua linguiça do futuro. Mas a ousadia dessa empresa parece não ter limites. A empresa atingir não apenas vegetarianos e veganos, como se consolidar como referência na indústria da carne, por isso a estratégia da beterraba. O Hambúrguer do Futuro já está disponível em alguns supermercados como o Pão de Açúcar e o St. Marché, mas você também pode experimentar na Lanchonete da Cidade, em São Paulo, ou no T.T Burger, no Rio de Janeiro. Preparado para o futuro dos hambúrgueres? Impossible Burger A Impossible Foods, uma empresa especializada em produtos que imitam carne de origem animal, mas que são completamente feitos de plantas, também está fazendo muito sucesso. O primeiro estabelecimento a vender os os hamburgers impossiveis foi o restaurante Momofuku Nishi, em Nova York. Pouco tempo depois, o produto começou ganhar popularidade e a ser distribuído por grandes empresas, como Red Robin, White Castle e Burger King. Atualmente, o produto também está disponível nos supermercados. O sucesso da Impossible Foods pode ser resultado do uso da legemoglobina de soja (conhecida como heme) como aditivo de cor e sabor de um hambúrguer de carne comum. Outro ponto interessante sobre o produto, é que mais de 90% das vendas da Impossible são derivadas de flexitarianos e não de vegetarianos ou veganos. Beyond Meat A Beyond Meat tem feito muito sucesso no mercado, com parcerias diversificadas de cadeiras de fast-food de diferentes segmentos. Aproximadamente metade da receita da Beyond veio de vendas de supermercado no último trimestre, consolidando-se como um produto de grande popularidade no gosto do público em geral. Como resultado desse sucesso, em pouco tempo, a avaliação da Impossible foi de US$ 2 bilhões para US $ 5 bilhões no mercado secundário, animando o mercado acionário. Os tradicionais na indústria das carnes feitas de planta Mas a indústria das carnes feitas de plantas não está mobilizando apenas foodtech. Empresas como Sadia (BRF), Seara (JBS) e Burger King também estão na jogada, apesar de não conseguirem gerar tanto buzz com seus novos produtos. JBS e a linha Incrível A JBS foi a primeira grande empresa alimentícia brasileira a criar uma linha completa de produtos focados em vegetarianos. Na Gulfood, uma feira de alimentos que acontece em Dubai, em que são exibidos as últimas inovações do mercado de alimentos, a JBS foi a única empresa brasileira finalista do prêmio de inovação, com dois produtos da linha Incrível, o hambúrguer e o kibe feitos de plantas. A linha de alimentos Incrível é 100% vegetais, feita a partir de proteína de ervilha e soja, enriquecida com ferro e vitamina B12 e também não tem gordura trans. A linha atualmente conta com sete produtos: hambúrguer de carne e soja, um nugget de frango, kibe de carne, a carne oriental, o escondidinho e salsinha incrível. A linha Incrível Seara é produzida no Brasil e deve começar a aparecer em redes de restaurantes, estádios e grandes varejistas como Allianz Parque, Applebee’s, Rodeio, Detroit’s Steakhouse, Habib’s e Subway nos próximos meses. No exterior, ela será exportada para alguns países da África e do Oriente Médio. Sadia Veg&Tal A BRF lançou a Sadia Veg&Tal, uma linha vegetariana de hambúrguer, bacon, nuggets à base de vegetais. Os nuggets são feitos à base de proteína vegetal, com flocos de milhos, proteína de soja, óleo de girassol, sal, cebola, fibra de batata e algumas especiarias. O hambúrguer tem base de proteína vegetal, com óleo de coco, proteína de soja, óleo de girassol, cebola, beterraba, fibra de batata, ervas e especiarias, sal, alho e tomate, e vem em embalagem com duas unidades. Os produtos vegetais estão sendo produzidos na Europa, por meio de um parceiro. Mas além desses produtos, a empresa também criou um produto de tortas vegetarianas, que estão sendo produzidas em Ponta Grossa, no estado do Paraná. Burguer King e o Rebel Whopper No ano passado, o Burger King lançou o Rebel Whopper no Brasil, um sanduíche de hambúrguer vegetal, em parceria com a Marfrig, uma das maiores processadores de carne animal do mundo. O hambúrguer feito de ingredientes vegetais e zero colesterol já está sendo comercializado nas redes do fast-food, mas sua composição não é inteiramente vegana. A versão oficial do Rebel Whopper leva alface, tomate, queijo, maionese, picles, cebola e pão com gergelim. Ou seja, não é vegano. Nos Estados Unidos, a rede oferece o Impossible Whopper, em parceria com a Impossible Foods.

Não perca as tendências 

que perturbam a sociedade 

RROMANO

Site
Olá,👋  
vamos conversar? 
Redes Sociais
  • Instagram
  • White LinkedIn Icon
  • White Facebook Icon
  • White Twitter Icon